• Instagram - White Circle
  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
Siga nossas redes sociais:
Please reload

Posts Recentes

Chineses são obrigados a trocar imagens de Cristo por Xi Jinping

November 16, 2017

1/1
Please reload

Posts Em Destaque

“Mulher-Maravilha” é atacada por defender Israel

Após viver a Mulher-Maravilha no filme “Batman Vs Superman – A Origem da Justiça”, a atriz israelense Gal Gadot alcançou a posição de estrelato. Em 2017, ela volta às telas no filme solo da heroína (junho) e em “Liga da Justiça – Parte Um” (novembro).

 

Contudo, a fama trouxe consigo uma enxurrada de críticas por causa dos seus posicionamentos. Ela serviu por dois anos nas Forças de Defesa de Israel (IDF), de 2005 a 2007. Foram 18 meses de serviço, quando aprendeu a usar armas e técnicas de luta corporal.

Coroada Miss Israel em 2004, disputou o Miss Universo do mesmo ano. Mesmo assim, seguiu a lei do estado judeu, o serviço para mulheres é obrigatório. Desde então, manifestou várias vezes seu apoio ao IDF, como na época da última guerra entre Israel e os palestinos de Gaza, em 2014.

 

No Twitter, ela vem sendo vítima de perseguição por causa disso. Chamada de “sionista” por defender o direito de Israel ser um país, ela é acusada continuamente por pessoas que não admitem que uma atriz de Hollywood não siga a cartilha do “politicamente correto”.

A campanha on-line pede boicote aos filmes que ela aparece e pedidos para que a DC escolha outra atriz para o papel.

 

Recentemente, ela emprestou sua imagem para um vídeo chamado “Israel Creates Wonder Women” ´[Israel Cria Mulheres Maravilhas]. Idealizado por estudantes de Comunicação e Mídia de Israel, Gadot aparece saudando as mulheres israelenses bem-sucedidas em diversas áreas: uma pilota da força aérea israelita, uma gerente de marketing de duas grandes empresas de Israel, uma médica no 3º maior hospital do país e uma medalhista de ouro de kite & sup surf.

 

Ser vítima de perseguição online por apoiar Israel não é algo inédito em Hollywood. A atriz judia Mayim Bialik, a Amy de Big Bang Theory, passou por algo similar em 2015, quando postou uma foto ao lado de uma amiga que servia no IDF. Com informações de Breit Bart.

 

 

Please reload

Siga

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Procurar por tags